terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Conhecer as nossas terras - ALVOCO DA SERRA

Antiga povoação, Alvoco da Serra fica situada à altitude de 680 m no fundo de um vale, a quem D. Manuel concedeu foral em 1514.
Esta localidade foi das primeiras a industrializar-se na área dos lanifícios embora, hoje, nada mais exista do que algumas ruínas e outros sectores em implementação.
Alvoco da Serra tem ainda outras obras de valor das quais se distingue o Centro Paroquial de Assistência fundado em 1955 pelo padre Jaime Pinto Pereira. Para além desta instituição com fins assistências e educativos existe um Posto Médico e salas de recreio para jovens e crianças.


Quem visita esta antiga Vila de gente tranquila e hospitaleira, tem a agradável surpresa de aqui encontrar confortáveis instalações, algumas igrejas de curiosa construção e mesmo uma piscina onde, durante o Verão, ocorrem as gentes desta bela Freguesia.
Capela de St António - Construção de finais do séc.XVIII, situada junto à Ponte Romana, à saída da povoação uma capela artística e diz-se que foi obra de um homem que foi a Roma, a pé, três vezes.
Capela de S. Pedro - Capela primitiva situada a meio da povoação. Foi renovada no séc. XVII.
Capela de S. Sebastião - Situada a Norte da povoação, à entrada de quem se servia do caminho Romano. Foi construída neste local para o santo não deixar entrar os "males" para os habitantes da aldeia. Foi renovada no séc. XVII.
Casa da Ponte - É uma antiga construção, situada na encosta sudoeste da Serra da estrela, junto à ribeira de Alvôco. Dada a sua privilegiada localização entre relva e arvoredo e junto de uma piscina natural, é, como muitas outras na região, uma casa de Turismo no espaço rural.
Igreja Matriz - A igreja cujo orago é N. Sra do Rosário. É bastante espaçosa e de bom traçado. Fundada em 1745, a imagem da Padroeira é em pedra, desconhecendo-se a data da sua elaboração.
Ruínas Industriais - Na ultima metade do séc. XIX, no tempo dos Barões e dos Mascaranhas, Alvoco da Serra era o principal centro da indústria de Lanifícios da Serra após a Covilhã e Gouveia.Algumas fábricas vinham aí ultimar e lustrar os seus tecidos. As fábricas acabaram por fechar, só a água da ribeira continua a correr...

(Fonte, Monografia do Concelho de Seia, de Quelhas Bigotte)

1 comentário:

Alvoco disse...

A Igreja Matriz de Alvoco da Serra data de 1724.
http://www.geocities.com/alvoco/historia.htm