quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

“O Sétimo Selo” de José Rodrigues dos Santos, transporta ás ameaças do fim do mundo

Não é que seja grande devorador de livros, nem tão pouco um verdadeiro critico literário, no entanto, julgo que não é nada de mais, sempre que acabo de ler um livro, poder partilhar com os leitores alguns pontos de vista sobre essa mesma obra literária. Desta vez, acabei de ler, (já vai para 3 semanas) o “Sétimo Selo” de José Rodrigues dos Santos. Apesar de ser este o seu quinto romance, é o primeiro que leio e devo dizer que gostei.

Por um lado, porque tem os ingredientes todos de um bom romance e por outro, porque nos transporta para o conjunto de ameaças que se erguem é sobrevivência da humanidade.

Já se sabia que dentro de 40 ou 50 anos acabarão as reservas de petróleo, mas o que não se sabe é se haverá combustível fóssil assim por tantos anos. O consumo é cada vez maior, agravado com a entrada da China e da Índia no grande consumo, através do surto de desenvolvimento económico verificado nestes países. Basta dizer que até aqui os chineses andavam de bicicleta, imaginando-se agora os chineses a andarem todos de carro como os europeus, por exemplo.

O mundo está mesmo em perigo e o livro de José Rodrigues dos Santos, que se baseia numa informação cientifica actualizada, leva-nos a esse choque incontornável com a ameaça decorrente do aquecimento global.

E os governantes não parecem preocupados com o futuro das gerações vindouras, preocupando-se apenas com a garantia de financiamento para as suas campanhas eleitorais, de grandes industrias e lobies tão poderosos quanto perigosos. Veja-se na América, quem são os grandes financiadores das campanhas eleitorais!...
Uma das formas de enfrentar o aquecimento do planeta, por exemplo, seria exigir que os fabricantes de automóveis inventassem tecnologia que consumisse menos combustível, carros que gastassem 5 litros aos 100, e não 10 ou 14, mas isso era ir contra a poderosa industria automóvel que gasta centenas de milhões de dólares em contribuições eleitorais.

Os realizadores de Hollywood podem ter neste “O Sétimo Selo” um bom guião para um grande filme! Um livro preocupante, que deve ser lido por todos, para que ninguém diga que não foi avisado.

1 comentário:

A.Feitosa Perfeito disse...

http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/

aconcelho-o a vesitar este blogue, que descobri á momentos tem coisas maravilhosas