segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Assembleia Municipal de Seia, esta sexta feira. Aceitam-se ideias e sugestões

Esta sexta feira, dia 29 de Fevereiro, reúne a Assembleia Municipal de Seia, naquela que é a sessão ordinária deste mês, não havendo para já grandes assuntos de natureza política agendados.
Entretanto e como é habitual, será no chamado período “Antes da Ordem do Dia” que terão lugar as intervenções sobre a actualidade política local.
Por isso e como vem sendo habitual, se algum dos leitores do blogue quiser colocar alguma questão que julgue pertinente submeter á Assembleia, pode enviar-me, quer através de um post, quer para o e-mail pessoal. Qualquer coisa que não esteja bem, qualquer critica ou sugestão, estarei receptivo para ser portador das mensagens!

Seia agradece e a democracia enriquece, sendo aberta e participada.
Já agora, quem quiser assistir, também pode, o local é a antiga sala de audiências, no edifício da Câmara Municipal. Aí as pessoas podem intervir, num período inicial destinado ao público.

6 comentários:

Anónimo disse...

eu gostava de saber o porque das obras do Bairro da Fisel não terem sido efectuadas como o projectado!??

Ou seja.. porque não foram os barracos velhos abaixo e porque não foram construídos os muros como prometido???

Porque razão ficaram partes completamente ao abandono em terra batida e buracos feitos onde se acumula o lixo ????

Anónimo disse...

Gostaria de perguntar à Assembleia porque é que assistimos em pleno século XXI a Centros de Saúde no nosso Concelho que apenas têm médico 2 manhãs por semana e enfermeira 2 manhãs por semana não fazendo desta forma face aos problemas que algumas comunidades estão a passar. Neste dominio, gostaria de perguntar porque é que há outros centros de saúde também no nosso Concelho que apenas têm 1 médico para atender mais de 2000 utentes inscritos e onde para se poder ter uma das 3 consultas sem marcação prévia no dia ainda haja pessoas (doentes) que se veêm obrigadas a passar a noite em claro à porta desses centros de saúde para não terem de esperar 3 meses (tempo de espera) para serem vistas pelo seu médico de família. Já agora porque é que não há médicos a trabalhar à tarde nesses centros de saúde como forma de poder reduzir o tempo de espera das consultas e assim prestarem um verdadeiro serviço de qualidade às populações. Porque é que há centros de saúde no nosso concelho onde mais de metade dos utentes inscritos não residem na localidade desses centros de saúde? Que medidas estão anunciadas ou projectadas para fazer face a este grave problema? Porque é que há utentes que necessitam de cuidados de enfermagem em ambulatório dia sim, dia não e por falta de pessoal de enfermagem se veêm obrigados a esperar 3 e 4 dias para fazerem o tratamento. Porque é que a maior parte dos médicos de família não vai ao domicilio dos acamados e outros doentes dependentes que não se podem deslocar ao centro de saúde? Para onde caminha o Concelho de Seia nesta matéria?

Antonio Fernandes Pina disse...

Pergunto à Assembleia Municipal de Seia: Existe algum plano para reduzir o endividamento? É possível a curto ou médio prazo termos um Município sem dívidas? Somos devedores a empresas? Qual a data dessas dívidas?
Se possível agradeço a Vª. Exª. a oportunidade, caso não veja interesse nas perguntas não as coloque. Está à vontade comigo.
Apresento às Senhoras e Senhores Membros da Assembleia os melhores cumprimentos extensivos também ao executivo Camarário.
Receba um grande abraço
Do sempre amigo
António Fernandes Pina

José Amaral disse...

Reforçando ainda o assunto: Bairro da Fisel, gostaria que colocasse a seguinte questão: O recinto junto á casa nº 94 vai continuar no estado em que se encontra? Foi assim que o encontraram antes das obras? É esse o projecto para o referido local?

Anónimo disse...

Porque é que os prédios que estão a construir ao pé da Ciclo, propriedade do senhor Victor não têm licença de construção? E os prédios dos Martinhos? Quantos milhares de contos (Euros) não está a perder a Câmara?

Anónimo disse...

Gostaria de perguntar à Assembleia Municipal em que ponto se encontra o projecto da loja "Ponto Já" prometida para começar a funcionar em 2006 na Casa da Cultura junto do espaço jovem?