terça-feira, 22 de janeiro de 2008

A ASAE, o Queijo da Serra e os outros produtos de Seia á venda em todo o país

Finalmente alguém começa a por a ASAE na ordem. O debate de hoje na Assembleia da República com a presença de António Nunes; a declaração, irónica, de Cavaco, nos doces conventuais de Arouca; o artigo de Mário Soares no Diário de Notícias e tudo o resto no debate publico, contribuem decisivamente para por travão ao "papão" chamado ASAE.
Que eles façam cumprir a lei, estão no seu direito; o que já não estamos de acordo e quase ninguém está, é pelo excesso de zelo colocado na sua missão. Que se fechem restaurantes sem o mínimo de condições, sim, mas que não se persiga toda uma classe de gente trabalhadora.
A própria Feira do Queijo estava em risco. Ninguém podia trazer o seu queijo, o seu mel ou as suas chouriças ou doces por não cumprirem determinadas complicações burocráticas. Então e o saber-fazer, que se tem propalado tanto?! Os franceses têm dos melhores queijos do mundo feitos de forma artesanal e não consta que haja alguma ASAE francesa a encerrar queijarias.
Por isso, fico contente em saber que cerca de 80 pastores do concelho vão participar na Feira do Queijo de Seia e que cerca de 30 apicultores mostram e vendem o seu mel.
No concelho de Seia, este sector de produtos da gastronomia alimentar tem hoje um peso significativo na economia, a que se junta o requeijão, que é um produto produzido em quantidades cada vez maiores e vendido nas grandes superfícies de todo o país, assim como o pão, os bolos, os queijos, os licores, os enchidos e muito mais.
Só no concelho de Seia há mais de 15 mil cabeças de gado e mais de 100 pastores! E há pastores com meia dúzia de ovelhas e outros com 300 ou 400 cabeças de gado.
Muitos deles produzem queijo e tantos outros vendem o leite para as fábricas, que no concelho são em grande número e de dimensão nacional.
Todavia, os que fazem queijo, devem naturalmente fazê-lo em boas condições de higiene e por isso devem ser sensibilizados para melhorar cada vez mais e não ser constantemente ameaçados. Devem é, isso sim, ser apoiados e acarinhados, já que a sua profissão é já por si bastante exigente e dura!
Quanto aos restaurantes do concelho, também sou de opinião de que há muita qualidade, devendo no entanto apostar-se cada vez mais na melhoria dos serviços prestados e na inovação dos pratos servidos.
Nesta feira do queijo haverá uma Mostra do Borrego, para a qual estão já inscritos 15 Restaurantes e que é uma iniciativa que, apesar da sua simplicidade tem um alcance assinalável, que é o de colocar o borrego desta região serrana no centro da ementa turística local, pelo menos durante os dias do Carnaval.
Assim e aos poucos se vai valorizando o que é nosso. Assim se faz “Seia pela positiva” longe do “papão” da ASAE que estrangula a economia e perto da pedagogia que é necessário fazer, em permanência, pela valorização das nossas potencialidades.

5 comentários:

Antonio Fernandes Pina disse...

Estou totamente de acordo com o artigo publicado.
Lembro também os pequenos produtores de azeite, que tanta falta faz nas nossas mesas e nos restaurantes da nossa região, e ainda os pequenos agricultores, cujos produtos enriqueciam e abasteciam o Mercado Municipal de Seia, espaço este que o povo jamais esquecerá. Hoje perdeu muito do seu dinamismo, porventura devido à inércia dos nossos governantes e também ao aparecimento das grandes superfícies e regras duras para os pequenos produtores.
A ASAE é precisa só que a Lei deve sofrer algumas alterações para não chegarmos ao ridículo.

betinha disse...

Não puderia estar mais de acordo,com o seu testemunho,Tudo se vai degradando,esquecendo rápidamente o "sabor e qualidade" deste excelente Queijo.
È p perigo das grds súperficies...
porém,quem souber diferenciar o verdadeiro...sobe até ao Sabugueiro...e ainda encontra deste belo queio
saudações
betinha

Anónimo disse...

não esquecendo a bela queija de cabra, e a bela castanha da lapa dos dineiros. Também merecem um elogio.

Anónimo disse...

Ainda bem que nao foram para la pastores com queijo das fabricas dizendo que era orduzido por eles

Anónimo disse...

áh mal que vem por bem que vinha a asae assim nao vieram os pastores com o queijo das fabricas