quarta-feira, 14 de maio de 2008

IPS - Ideias Para Seia

Sempre que posso e me ocorre, gosto de colocar ideias no ar, no quadro do desenvolvimento do concelho de Seia e não me inibo de as difundir aos ventos e nas várias tribunas por onde passo.
Quer aqui no blogue, quer nos jornais ou mesmo na Assembleia Municipal ou outras instituições que represento, não me inibo de o fazer nem temo ver ideias minhas lançadas por outros. Entendo que essa é uma obrigação nossa, um desígnio meu, quer na condição de cidadão do mundo e munícipe do concelho de Seia, quer como político a querer ter espaço de intervenção.
Por isso, vou continuar a dizer e a fazer o que entendo ser útil ao concelho e a desafiar outros tantos a vir na carruagem, porque um concelho participado é um concelho melhor posicionado para alcançar novos horizontes.
A chuva de ideias – brainstorming – é uma ferramenta importante para a inovação e o desenvolvimento, impondo-se como uma necessidade e uma quase obrigação permanente para fazer andar para a frente. E nós bem precisamos. Para sacudir o marasmo e fazer andar pelo lado inquieto da vida. Pela positiva.
Por mim, vou por aí!

6 comentários:

Eduardo disse...

E porque não apostar realmente no Turismo de qualidade já que está mais do que provado que o Turismo será a aposta de presente e de futuro na nossa região!!

Porque razão Seia não dispõem de um Posto de Turismo que tenha à frente alguém habilitado na área do Turismo?

Porque não apostar nos jovens que que estão em formação ou os que já são formados da Escola Superior de Turismo e Telecomunicações de forma a a novas ideias serem implementadas e a Seia e a sua região possuírem serviços de qualidade?

Uma das ideias que eu gostaria de ver implementada na região seria a criação de pacotes turísticos com parecerias entres Hoteis, casas de Turismo, Museus, Restaurantes, Casa Municipal da Cultura de forma a que os Turistas tivessem a oportunidade de escolher um que tivesse várias ofertas incluidas.

Ex: Comprar um pacote turístico que incluísse dormidas, bilhete para museus, bilhete para um espectáculo que se realizasse na Casa Municipal da Cultura, viagem pela Serra com guia.

Tudo isto bem divulgado por este país e por essa europa fora, com a possibilidade de se adquirir estes pacotes através da Internet ou outro meio tornaria a visita do turista muito mais agradável e organizada.



Claro que tudo isto só será possível com investimento e com boa vontade das entidades responsáveis da cidade e da região.

Enquanto os famosos "tachos" falarem mais alto não há ideias que vinguem..

Obrigado

Anónimo disse...

o ideal seria que o Eduardo se identificasse, porque isso também faz falta ao ambiente saudável em Seia. Dar a cara, sem receios de se dizer o que se pensa.

Eduardo disse...

Diz o anónimo para eu me identificar??? Julgo que Eduardo será suficiente.. ou deseja também saber a minha altura, peso, numero de BI, cor de cabelo.. etc..

Não tenho porque me esconder.. até porque não disse mal nenhum, nem sequer ofendi ninguém..

Antonio Fernandes Pina disse...

Estou consigo Senhor Eduardo. As suas ideias são boas e de grande interesse pata o concelho de Seia. É preciso é que alguém responsável olhe para elas.
Tenha a coragem que demonstrou e não tenha medo de contribuir para o desenvolvimento do concelho.
Eu fico-lhe bastante grato por isso.
Tenho a certeza que o Senhor Eduardo é uma pessoa jovem. As suas ideias ainda são mais valorizadas. Sem jovens não há futuro!...
Com os melhores cumprimenmtos
Assina: António Fernandes Pina

Antonio Fernandes Pina disse...

As minhas ideias valem o que valem.
Reconheço, no entanto, que alguns Dirigentes com cargos importantes digam de ânimo leve quando se escreve e critica, afirmem depois que essas palavras não passam de "vaidades pessoais - ON" e "quem se mete connosco leva - OFF".
Quando escrevo não procuro qualquer cargo político, nem sou candidato a nada. É evidente que se a Democracia estiver em perigo , não creio, ou verificar que a Instituição precisa de sair de algo muito grave, também não creio, estarei sempre na linha da frente, sem quaisquer contrapartidas quer políticas ou financeiras. Se alguém pensa em me dar algum cargo, desiluda-se, porque entendo que ao ser-me dado entregá-lo-ía de imediato a um jovem, mulher ou homem, porque saberia que o futuro estava salvaguardado. Entendo também que devíamos integrar na vida política os jovens numa simbioze de experiência e juventude.
Passamos então à minha ideia:
- As acessibilidades são muito importantes , repito muito importantes. O Turismo é demasiado importante. Os Parques de Estacionamento são necessários e muito importantes, etc.
Há no entanto um factor de desenvolvimento económico e social de grande valor - o Desporto de Alta Competição, com ética e boa vontade de todos, sem esquecer o Desporto Amador, os dois ligados entre si.
A minha ideia é parar para pensar a partir do zero-zero, isto é, durante um ano discutimos em congressos continuados a maneira possível de chegarmos até lá com as Autarquias do Distrito, com as Escolas, com as Universidades e com as Empresas envolvendo as pessoas do Concelho, do Distrito e das Beiras.
Estou disposto a ajudar para esta realidade. Tenho alguma experiência e ideias, preciso é de muita gente que queira falar e discutir. A minha ideia é o que podemos fazer pelas Autarquias e não o contrário.
Tenho de dizer, por ser verdade, que muitos de nós estamos de costas voltadas para o Concelho, para o Distrito e para as Beiras. Importante é voltarmos a ter orgulho em ser Beirões. Quem não se recorda dos falecidos Senhores Fernando Pinto e Jorge Ferreira que me receberam em Lisboa com apenas 16 anos. Estes homens eram Beirões de alma e coração, que recebiam os Beirões sempre da mesma maneira - muito bem. Que Deus os tenha em bom lugar. Se disser que aprendi mais com os Beirões que pelas escolas e colégios por onde passei, ficaríamos nos 50-50.
Para si Dr. M.J.B.
Um grande abraço
Do sempre amigo
Assina: António Fernandes Pina

Eduardo disse...

Boa tarde

Sim.. sou uma pessoa jovem que tenho algumas ideias para a minha cidade/zona mas que infelizmente não passam de ideias já que nesta terra não há muitas oportunidades para jovens demonstrarem talentos e ideias.

Por esta razão é que cada vez mais os jovens saem da cidade á procura de oportunidades..