domingo, 24 de julho de 2011

Seia no centro das atenções televisivas



No passado dia 22 de Julho, a RTP prestou um verdadeiro serviço público à marca Serra da Estrela em geral e ao queijo desta serra em particular. Durante todo o dia, a televisão pública transmitiu em directo do ponto mais alto do país - a Torre – para todo o mundo, uma emissão recheada de pretextos locais, a propósito da promoção do Queijo Serra da Estrela, como um dos candidatos às 7 maravilhas da Gastronomia portuguesa.


Independentemente dos pulos do João Baião e de uma ou outra música pimba que não tinha nada a ver, o programa foi de valorização do património histórico, cultural, económico e social, que constituem a identidade destes povos da Serra da Estrela. Desta vez a serra mais alta de Portugal esteve unida, graças a um produto que é de todos – o queijo da Serra. Por ali passaram os Presidentes da Câmara de Seia e Guarda, demais autarcas de Gouveia, Fornos, Celorico e outros concelhos; dirigentes associativos, artesãos, pastores, queijeiras, criadores de cães serra da estrela, escolas, crianças da Guarda e da Ludoteca de Seia, responsáveis do turismo, empresários e demais agentes locais, que ajudam a construir o desenvolvimento desta região.


Foi uma jornada de grande afirmação das nossas potencialidades, durante um dia inteiro, onde foi dado destaque ao que de melhor tem cada um dos concelhos da corda da serra. Por lá vimos os nossos Museus do Brinquedo, da electricidade e do Pão, o CISE, as praias fluviais de Loriga e Sandomil, as encostas da serra, os produtos locais, as actuações do Rancho Folclórico “Os Pastores de São Romão” (!) e muito mais, numa manhã inteira e numa tarde longa, em verdadeira maratona televisiva.


Óbviamente que não se pode nem deve entrar no discurso provinciano de que este ou aquele concelho foi mais beneficiado do que outro, uma vez que tudo funcionou como um todo.


Uma coisa é certa, Seia, no contexto da Serra da Estrela, esteve em destaque e no centro da emissão e das atenções. Desde logo porque se realizou no nosso concelho, - no mesmo lugar onde no dia 13 de Agosto, com a volta a Portugal em Bicicleta se voltará a realizar mais uma maratona de promoção do que é nosso. Um dia que voltará a ser em cheio para Seia, já que nesse dia a volta sairá do largo da Câmara pelo meio-dia, em direcção às Pedras Lavradas, passando por São Romão, junto à Lapa dos Dinheiros e Vila Cova, Valezim, alto da Cabeça, Loriga, Alvoco e Teixeira.


Depois da passagem por Unhais da Serra, Tortosendo e Covilhã, a caravana sobe em direcção às Penhas da Saúde, passando por Manteigas, Penhas Douradas e Gouveia. A partir daí, os ciclistas percorrem a estrada de Moimenta, Paços da Serra, entrando de novo no concelho de Seia - Santa Marinha, São Martinho, Vodra, Arrifana, passando pela Escola Superior de Turismo e Hotelaria em direcção à rotunda do Pingo Doce, onde começará a “escalada”, subindo pela aldeia da Serra e Sabugueiro, para terminar na Torre.


Como se vê, Seia e grande parte das suas Freguesias, estará de novo no centro das atenções televisivas e dará uma imagem de si e das suas potencialidades para o país e para o mundo.


Isto é a realidade, uma realidade que todos devemos valorizar, como forma de ajudarmos a construir um concelho melhor, que de pequenas coisas se torna atractivo, de tanta coisa boa que tem e que por vezes se valoriza pouco.


2 comentários:

Antonio Fernandes Pina disse...

Seia e os Senenses merecem ser falados por tudo aquilo que têm feito que é muito.
Quem também merece ser falado é o Sr. Dr. Alfredo Barroso que hoje no Frente a Frente da SIC deu uma grande lição de democracia e cidadania.

Assina: António Fernandes Pina.

joão Carreira disse...

Foi muito bem e tal deve acontecer muitas vezes. Não podemos esqucer que a Serra da Estrela está geografiamente situada na sua maioria no distrito da Guarda e significativamente em territórios que pertencem a Seia ou a localidades sobre a administração de Seia.
Atendendo às vezes que a Covilhã aparece como capital da Serra, estranha-se profundamente pela incorrecção.
Seia, as suas localidades e populações valem bastante e têm uma identidade e cultura própria que todos devemos preservar.
Espero que seja um passo para corrigir alguma injustiça e valorizar o que tanto vale.

Com estima e admiração,

João Carreira